Valor temporal

Da Thinkfn

Valor temporal, valor extrínseco, valor especulativo ou valor da aposta (time value ou betting value), é a diferença entre o prémio (preço ou cotação) de uma opção e o seu valor intrínseco. A cada momento, o valor temporal reflecte a incerteza acerca do comportamento futuro da cotação da opção desde esse momento até à sua data de vencimento, que pode variar no tempo em maior ou menor grau, dependendo do valor especulativo da opção. Este é um dos dois componentes do prémio de uma opção, sendo o outro o valor intrínseco.

Quanto maior for o período de tempo até ao vencimento da opção, maior é o valor temporal. Assim, este valor começa por ser significativo e reduz-se gradualmente ao longo do tempo até atingir o valor zero na data de vencimento da opção, quer esta seja uma call ou uma put. Nesta data, o prémio da opção é exclusivamente o seu valor intrínseco.

Se o activo subjacente de uma opção call com preço de exercício (strike) a 48 EUR estiver cotado a 50 EUR e a opção estiver cotada a 2,80 EUR, então o valor intrínseco deste prémio é de 50 - 48 = 2 EUR e o valor temporal 2,80 - 2 = 0,80 EUR.

Evolução do valor temporal

O valor temporal depende de uma série de factores: tipicamente, é proporcional ao tempo até ao termo da opção, à volatilidade das cotações do subjacente esperada durante esse tempo, à taxa de juro sem risco e aos dividendos esperados.

Para as calls, quando estão out-of-the-money, o valor temporal reflecte a probabilidade da cotação do activo subjacente ultrapassar o preço de exercício. Esta probabilidade é tanto maior quanto mais perto do preço de exercício o activo subjacente cotar. Quando estão in-the-money, o valor temporal reflecte a probabilidade da cotação ultrapassar o preço de exercício mais do que já o ultrapassou. Normalmente, esta probabilidade será tanto menor quanto mais já o tiver ultrapassado.

De forma inversa, para as puts, quando estão out-of-the-money, o valor temporal reflecte a propabilidade da cotação do activo subjacente vir a ser inferior ao preço de exercício. Esta probabilidade é tanto maior quanto mais perto do preço de exercício o activo subjacente cotar. Quando estão in-the-money, o valor temporal reflecte a probabilidade da cotação se tornar inferior ao preço de exercício ainda mais do que já o fez. Normalmente, esta probabilidade será tanto menor quanto mais já o tiver ultrapassado.

Consequentemente, o valor temporal das opções atinge o seu valor máximo quando estas estão at-the-money.[1]

Referências

  1. ((pt)) Ferreira, Domingos (2005). Opções Financeiras: Gestão de Risco, Especulação e Arbitragem. Edições Sílabo, pgs. 60 a 63. ISBN 972-618-384-7.

Ver também