Philip Arthur Fisher

Da Thinkfn
Philip Arthur Fisher
Philip Arthur Fisher
Nascimento 8 de Setembro de 1907
Falecimento 11 de Março de 2004
Nacionalidade EUA Flag of the United States.png


Philip Arthur Fisher (8 de Setembro de 1907 - 11 de Março de 2004) foi um investidor em acções de grande sucesso, mais conhecido pelo seu livro "Common Stocks and Uncommon Profits" (ISBN 0-471-11927-X), um guia de investimento que continuou em impressão após ser primeiramente publicado em 1958. A sua companhia de gestão de activos, Fisher & Co., foi fundada em 1931.

Depois de se especializar como analista num Banco de São Francisco, Philip Fisher iniciou a sua própria gestora de activos em 1931. Philip especializou-se no tipo de firma pela qual a Califórnia ficou mais conhecida: companhias tecnológicas inovadoras viradas para a pesquisa e desenvolvimento. Só que ele começou 40 anos antes do nome Silicon Valley ser sequer imaginado.

As empresas que comprou para os seus clientes eram de nível tecnológico relativamente baixo como, por exemplo, a Dow Chemical e a Food Machinery Corporation. Algum tempo depois, foi o primeiro investidor profissional a reconhecer os méritos de firmas de alta tecnologia como a Motorola e a Texas Instruments, logo no seu início.

Philip Fisher faleceu em 2004. Era um homem extremamente lógico e metódico, que seleccionava companhias para compra somente após um apurado estudo dos relatórios e após entrevistar directores e concorrentes. Possuia um pensamento independente e normalmente contrário à multidão.

O filho de Philip Fisher, Kenneth L. Fisher é também ele um investidor de sucesso.

Um dos mais bem conhecidos seguidores de Fisher é Warren Buffett.


Estratégia

Concentrar a atenção e recursos em novas acções de crescimento.

Para descobrir e pesquisar boas oportunidades:

  • Ler tudo o que apanhar, de noticiários financeiros a análises de corretoras;
  • Questionar aqueles que detêm conhecimentos, como administradores, empregados e, em especial, fornecedores, consumidores e concorrentes;
  • Visitar, caso possível, várias filiais da companhia e não somente a sede;

Antes de efectuar uma compra, certifique-se de que conseguiu respostas satisfatórias a cada dos 15 pontos seguintes:[1]

  1. A companhia possui produtos e serviços com potencial para um bom crescimento das vendas, pelo menos nos próximos anos?
  2. A administração tem a determinação de continuar a desenvolver produtos ou processos que irão aumentar as vendas quando o potencial de crescimento dos produtos actuais estiver esgotado?
  3. Qual é o esforço da companhia em pesquisa e desenvolvimento, relativamente ao seu tamanho?
  4. A companhia tem uma estrutura de vendas acima da média?
  5. A companhia tem uma boa margem de lucro?
  6. O que tem a companhia feito para melhorar a sua margem de lucro?
  7. A companhia tem relações excelentes com a sua força de trabalho?
  8. A companhia tem relações excelentes com os seus executivos?
  9. A equipa de gestão da companhia tem profundidade?
  10. Quão bons são os sistemas de custeio e controlo de custos da companhia?
  11. Existem outros aspectos do negócio, peculiares ao seu ramo, que possam fornecer ao investidor pistas importantes sobre a excelência da companhia em relação aos seus concorrentes?
  12. A companhia tem uma visão de curto ou longo prazo em relação aos seus lucros?
  13. Irá a companhia no futuro necessitar de financiamento via emissão de acções, de tal forma que a emissão dessas acções cancele o benefício do crescimento esperado?
  14. A companhia fala abertamente aos investidores quando o negócio vai bem, mas cala-se quando ocorrem problemas?
  15. A companhia possui uma administração de integridade inquestionável?

Só existem três motivos para vender:

  1. Se cometeu um erro crasso na sua avaliação da empresa;
  2. Se a empresa já não passa nos 15 testes tão facilmente como fazia antes;
  3. Se conseguir investir o seu dinheiro numa outra companhia muito mais atraente. Mas, antes de fazê-lo, tem de estar muito confiante nos seus motivos.


Referências

  1. Fisher, Philip, "Common Stocks and Uncommon Profits", 1958