Jesse Livermore

Da Thinkfn

<metadesc content="Jesse Lauriston Livermore (* 26 de Julho de 1877 em South Acton, † Massachusetts, 28 de Novembro de 1940), também conhecido por Boy Plunger, foi um notável trader do início do séc. XX. Ficou famoso por fazer e perder várias fortunas multimilionárias, e por fazer vendas a descoberto nos crashes de 1907 e 1929." /> <keywords content="Jesse Lauriston Livermore, Jesse Livermore, Biografia, Boy Plunger, trader, crash, 1907, 1929, 1940, especulador, Wall Street, Reminiscences of a Stock Operator, suicídio" />

Jesse Lauriston Livermore
Jesse Lauriston Livermore
Nascimento 26 de Julho de 1877
South Action, Massachusetts
Falecimento 28 de Novembro de 1940
Nacionalidade EUA Flag of the United States.png

Jesse Lauriston Livermore (* 26 de Julho de 1877 em South Acton, † Massachusetts, 28 de Novembro de 1940), também conhecido por Boy Plunger,[1] foi um notável trader do início do séc. XX. Ficou famoso por fazer e perder várias fortunas multimilionárias, e por fazer vendas a descoberto nos crashes de 1907 e 1929.


Resumo

Nascido em South Acton, Massachusetts, Jesse Livermore começou a sua carreira de trader aos quinze anos. Fugiu de casa com a benção de sua mãe para escapar à vida de agricultor que o seu pai lhe desejava. Começou a sua carreira afixando as cotações das acções na corretora Paine Webber em Boston.

Enquanto trabalhava, apontava alguns palpites que tinha acerca das cotações futuras das acções, os quais consultava mais tarde para aferir a exactidão. Um amigo convenceu-o a fazer o seu primeiro trade. Arriscou $5 nas acções da Burlington e ganhou $3.12 no seu primeiro trade.[2] Com este começo modesto, começou a fazer trades para si próprio.

Aos quinze anos, já tinha ganho mais de $1000 (cerca de $20000 hoje em dia). Nos anos seguintes ganhou o seu dinheiro nas bucket shops. Estas eram locais onde as pessoas submetiam os seus trades, mas nenhuma transacção real era executada, estes apostavam contra a casa. A maior parte das pessoas perdia dinheiro para as bucket shops, pois as flutuações das cotações das acções normalmente limpava as suas pequenas margens. Livermore regularmente batia as bucket shops e acabou por ser banido destas. Dedicou então as suas energias ao trading em mercados legítimos. Esta mudança levou-o a criar um novo conjunto de regras para bater o mercado.

Durante a sua vida, Livermore ganhou e perdeu várias fortunas multimilionárias. A sua fortuna ascendia a $3 milhões e a $100 milhões após os crashes de 1907 e 1929, respectivamente. Posteriormente perdeu ambas. Além do seu sucesso como especulador de valores mobiliários, Livermore deixou aos traders uma filosofia de trabalho que enfatiza o aumento de uma posição enquanto esta se mover na direcção correcta e o rápido corte das perdas.

Ironicamente, Livermore às vezes não seguia as suas regras à risca. Afirmou que a falta de adesão às suas próprias regras tinha sido a razão das suas perdas após ter feito as fortunas de 1907 e 1929.

O popular livro Reminiscences of a Stock Operator, de Edwin Lefevre, reflecte muitas dessas lições. Livermore escreveu um menos conhecido livro "How to trade in stocks; the Livermore formula for combining time element and price". Foi publicado em 1940, no mesmo ano em que se suicidou. Livermore revelou mais tarde que fora ele quem escrevera o livro Reminiscences of a Stock Operator e que Lefevre tinha sido o editor e conselheiro. Existe alguma especulação de que esta parceria entre ambos não tenha sido a primeira. Desde que Lefevre começou a sua carreira de escritor e jornalista, pensa-se que este era um dos jornalistas amigos que Livermore empregava para a recolha de informação e escrita de artigos encomendados.

Uma opinião contrária sobre a vida de Livermore é fornecida por Paul Sarnoff. Sarnoff diz que Livermore era um propagandista e que muitos dos seus brilhantes sucessos eram exageros grosseiros. Afirma que Livermore na realidade não ganhou muito dinheiro no crash de 1929, pois estava fortemente coberto, e acusa-o de ser pouco melhor que qualquer outro no fim da sua vida.[3]

Sucesso em Wall Street

Livermore tornou-se um trader bem sucedido com uma idade bastante precoce. Afirmou ter ganho 1000 dolares aos quinze anos transaccionando acções. No seu livro, diz que os seus pais eram contra a transacção de acções, mesmo após o seu sucesso, pois estes não conseguiam compreender como uma pessoa que não tinha trabalhado, podia ganhar tal soma de uma forma relativamente rápida. Livermore ganhou o seu dinheiro seguindo a tendência das cotações. Escolhia uma acção ou mercadoria para comprar ou vender a descoberto, baseado na acção do preço e do volume. De seguida estabelecia posições iniciais relativamente pequenas. Depois aumentava-as, se estas fossem lucrativas e fechava-as no caso contrário. Esta técnica resultou em ganhos elevados e perdas pequenas. Também resistia ao sentimento prevalecente dos mercados em pontos críticos. Por exemplo, quando as pessoas estavam exuberantes com os mercados próximos do topo em 1907 e 1929, começou a vender a descoberto.

Após ter desenvolvido as suas regras, ignorou-as em 1906. Repetidamente vendeu a descoberto a Union Pacific num mercado de tendência ascendente e continuou a aumentar a sua posição, mesmo quando a acção temporariamente subiu. Não conseguia explicar porquê, mas sentia um forte desejo de vender a descoberto a acção. Alguns dias mais tarde, São Francisco foi arrasada pelo terramoto de 1906. Livermore continuou a aumentar a sua posição e ganhou 250 000 dólares.

Ficou famoso em 1907, quando vendeu a descoberto o mercado enquanto este crashava. Reparou que prevalecia a ausência de capital para comprar acções. Consequentemente, ocorreriam quedas forçadas provocadas pelas margin calls. Com a ausência de capital, não haveria compradores à vista suficientes para as absorver e ocorreria um ciclo vicioso. Após o crash e suas repercursões, a sua fortuna ascendia a 3 milhões de dólares.

Posteriormente estourou 90% da sua fortuna de 1907 especulando no algodão. Violou várias das suas regras chave, ouviu o conselho de outra pessoa (ele preferia trabalhar sozinho) e continuou a aumentar uma posição perdedora. Continuou a perder dinheiro nos mercados de tendência lateral de 1908-1912. Nessa altura as suas dívidas ascendiam a 1 milhão de dólares e declarou falência. Mais tarde reconquistou a sua fortuna e reembolsou os seus credores durante o mercado altista da 1ª Guerra Mundial e posterior queda deste.

Possuia uma série de mansões em todo o mundo, cada uma com todo o pessoal de serviço, uma frota de limusines e um iate com casco de aço para a suas viagens à Europa. Casou-se com Dorothy, uma formosa showgirl das Ziegfeld Follies quando tinha cerca de 40 anos de idade.

Livermore continuou a ganhar dinheiro nos mercados altistas dos ruidosos anos 20. Em 1929, reparou que as condições do mercado eram semelhantes às de 1907. Começou a vender a descoberto várias acções e a aumentar as posições à medida que cotações caíam. Quando quase todos perderam dinheiro no crash de 1929, Livermore lucrara mais de 100 milhões de dolares com as vendas a descoberto.

Livro favorito

Um dos seus livros favoritos era o "Extraordinary popular delusions and the madness of crowds", por Charles Mackay, publicado originalmente em 1841. Este era também um dos livros favoritos de Bernard Baruch, um trader e amigo próximo de Livermore que também foi uma das poucas pessoas que prosperou com o crash de 1929.[4]

Jesse citava muitas piadas, incluindo uma velha história acerca de "vender até ao ponto de sonolência" do livro "Speculation as a Fine Art" por Dickson G. Watts.[5]

Após o crash de 1929

Finalmente, Dorothy pediu o divórcio e passou a residir temporariamente em Reno, Nevada, com o seu novo amante, Agent Longcope. A 16 de Setembro de 1932, Dorothy divorciou-se de Livermore com o motivo de abandono. Eles estavam casados desde 2 de Dezembro de 1918, há 14 anos. Dorothy manteve a custódia dos seus filhos.[6]

Em 28 de Março de 1933, Livermore casou-se com Harriet Noble, de 38 anos, em Geneva, Illinois. Não fizeram qualquer lua de mel. Este era o 5º casamento de Harriet e todos os seus quatro maridos anteriores tinham-se suicidado.[7].

Por mecanismos desconhecidos, mais uma vez voltou a perder a maior parte do seu capital de trading, acumulado desde 1929. Assim, em 7 de Março de 1934, Livermore, falido, foi automaticamente suspenso do Chicago Board of Trade deixando de ser membro. Nunca foi divulgado a ninguém o que acontecera à grande fortuna que fez durante o crash de 1929, no entanto perdera-a toda.[8]

Livermore escreve o seu livro

Nos finais de 1939, o seu filho, Jesse Jr., sugeriu-lhe que escrevesse um livro sobre as suas experiências e técnicas de trading nos mercados accionistas e de mercadorias. Isto trouxe de volta um rasgo de vida a Livermore e o livro foi completado e publicado por Duell, Sloan e Pearce em Março de 1940. Tinha com o título How to trade in stocks.[9] O livro não vendeu bem, decorria a 2ª Grande Guerra e o interesse geral pelo mercado accionista era baixo. Os seus métodos ainda eram novos e controversos na altura, e receberam críticas inconclusivas por parte dos gurus do mercado desse tempo.[10]

Suicídio

No edifício Squibb, no nº 745 da Quinta Avenida, com 63 anos de idade, Livermore entrou no Hotel Sherry-Netherland no dia 28 de Novembro de 1940, às 16:30. Sentado num banco no fundo do quarto de vestir, ele sacou uma pistola automática Colt .32 (tinha-a comprado em 1928 quando vivia em Evermore), encostou o cano da pistola atrás do seu ouvido direito e puxou o gatilho, morrendo instantaneamente.[11]

A polícia revelou que existia uma nota de suicídio de 8 pequenas páginas escritas à mão no bloco de notas pessoal de Livermore, conforme reportado na edição de 30 de Novembro do New York Tribune.[12] A imprensa queria saber o que dizia essa nota e a polícia respondeu secamente: "Foi encontrado um livro forrado a couro num bolso do Sr.Livermore. Estava endereçado à sua mulher." Um porta-voz da polícia leu do livro de notas: "Minha querida Nina: Não consigo evita-lo. As coisas têm corrido mal para mim. Estou cansado de lutar. Não posso continuar. Esta é a única saída. Não mereço o teu amor. Sou um falhanço. Estou verdadeiramente arrependido, mas esta é a única saída para mim. Com Amor, Laurie".[13]

Embora trusts intocáveis e activos em dinheiro na sua morte estivessem avaliados em mais de $5 milhões, Livermore tinha falhado em reconquistar a sua confiança no seu trading antes da sua morte. Uma história de toda uma vida em depressão clínica tinha-se tornado o factor dominante nos seus anos finais.

Referências

  1. Edwin Lefèvre (1923). Reminiscences of a Stock Operator, p. 14.
  2. Edwin Lefèvre (1923). Reminiscences of a Stock Operator, p. 12.
  3. Sarnoff, Paul [1967] (1985 June). Jesse Livermore Speculator King. Greenville, South Carolina: Traders Press. ISBN 978-0934380102. OCLC 14938376.
  4. Richard Smitten (October 21, 2004). Trade Like Jesse Livermore, p. 76.
  5. Edwin Lefèvre (1923). Reminiscences of a Stock Operator, Chapter X, p. 98.
  6. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 248.
  7. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 250.
  8. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 260.
  9. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 276.
  10. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 276.
  11. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 278-279.
  12. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 281.
  13. Richard Smitten (September 14, 2001). Jesse Livermore: The World's Greatest Stock Trader, p. 281-182.

Livros

Ver também

Links Relevantes


Forum.jpg Este assunto possui um tópico principal para discussão no Fórum de Bolsa Think Finance. Pode comentar as últimas novidades e ouvir as opiniões dos restantes participantes aí.