Efeito do falso consenso

Da Thinkfn

O efeito do falso consenso (em inglês, false consensus effect) refere-se à tendência das pessoas para projectar a sua forma de pensar nas outras pessoas.[1]

Por outras palavras, as pessoas assumem que todos os outros pensam da mesma forma que elas. Esta suposta correlação não é suportada por dados estatísticos, levando a uma percepção de um consenso que não existe. Esta falácia lógica envolve a assumpção por um grupo ou indivíduo de que as suas opiniões e crenças são mais prevalecentes no público em geral, do que elas realmente são.

Este enviesamento está normalmente presente num grupo, onde o indivíduo assume que a opinião colectiva desse grupo é equivalente à opinião da totalidade da população. Uma vez que os membros do grupo alcançam um consenso e raramente encontram alguém que o recuse, eles tendem a acreditar que todas as pessoas pensam da mesma forma.

Como extensão, quando confrontados com provas de que o consensus não existe, as pessoas muitas vezes assumem que aqueles que não concordam com elas estão, de alguma forma, defeituosos (errados).[2]

Não existe uma só causa para este enviesamento cognitivo; a heurística da disponibilidade e o enviesamento da auto-atribuição são apontados como possíveis factores subjacentes. Podem também existir mecanismos de auto-preservação que explicam este fenómeno.

Referências

  1. False Consensus & False Uniqueness. Psychology Campus.com. Consultado a 2007-11-13.
  2. Why We All Stink as Intuitive Psychologists: The False Consensus Bias. PsyBlog. Consultado a 2007-11-13.

Leitura suplementar

  • Ross L., Greene D. & House, P. (1977). The false consensus effect: An egocentric bias in social perception and attribution processes. Journal of Experimental Social Psychology 13, 279-301.
  • Fields, James M., and Howard Schuman, (1976-77) "Public Beliefs about the Beliefs of the Public," Public Opinion Quarterly, 40: 427-448.

Links relevantes